sábado, julho 28, 2012

As coisas que eu aprendi com meus pais

Quando eu era pequena muitas vezes meus pais colocavam os quatro filhos no carro e íamos para São Chico ou para a casa de algum tio em alguma praia ou chácara.
Não havia a pergunta "vocês querem ir?". 1. Não interessava! 2. A resposta seria sim!

Nós não fazíamos o gênero família cantante, mas eu lembro que enquanto meu pai dirigia minha mãe sempre tentava nos entreter com algo. Primeiro rezávamos, assim que saíamos de casa. Aí ela dava um tempo "livre" pra gente e quando a coisa começa a esquentar ela pedia silêncio para contar um pedaço da história que ela estava lendo!

Ela sempre estava lendo algo. Lembro que muitas vezes era a revista Seleções, que ela ainda ama ler. Com frequência ela contava um pedaço de um livro, dos dois ou três que lia ao mesmo tempo. As vezes eu ficava louca da vida, porque ela estava contando a história e eu queria ler e ela já estava dizendo o que iria acontecer!
Realmente acho que isso fez crescer o meu gosto por ler. Meu e de minhas irmãs. Meu irmão não é muito chegada a um livro não, mas nós "meninas" ainda lemos Seleções e trocamos livros lidos e recomendáveis, claro que minha mãe faz parte do círculo!
Muitas vezes no caminho, ela tinha palavras cruzadas e fazia, passava para um de nós fazer também. Mais um hábito herdado.

A outra coisa que eu aprendi com meus pais é amar viajar. De certa forma isso faz parte do gosto da leitura, não?! Cada vez que minha mãe falava de um lugar eu ficava imaginando como seria e me prometendo que um dia iria conhecer. Quando íamos a um lugar novo ela pesquisava antes (sem internet na época!) para ir nos contando um pouco do lugar, ou será que ela simplesmente sabia?!! E eu a via também fazendo um "diário de viagem", contando por cada cidade que passava, o que via, o que fazia. Meu pai volta e meia contava de alguém da família que tinha passado por ali e tinha algum feito! Eu tento lembrar das histórias, gostaria de guardá-las e poder repassar para os próximos que chegaram e que estão por vir.

Está longe de ser tudo o que eu aprendi, mas essas são as que hoje estão mais vivas na minha memória.

Ler, fazer palavras cruzadas (!), viajar e registrar os novos lugares que conheço.
Se eu tiver filhos, que eles resolvam gostar de pelo menos uma dessas coisas.
Que eu consiga dar a eles a oportunidade de viajar como meu pai nos deu. E que eu seja tão boa quanto minha mãe para ensinar como aprender a gostar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário