sábado, novembro 26, 2011

Que ficou guardado também....

E então cheguei aos 30!
Tantas as mulheres que dizem que esse é um número carregado de intenções, e fardos, e mais tanto de tanto.
Na prática o que muda? Acho que do dia para noite, nada!

Como "entrei" nos trinta? Muito mais cética com a vida, querendo escolher melhor minhas escolhas (sim, foi pra forçar a barra mesmo!), recem casada, com o emprego que eu queria (claro que quando eu queria, o via muito mais colorido e com muito menos espinhos, mas ainda assim o é), com umas feridas da vida, algumas guardadas no coração outras literalmente marcadas na pele.
A herança do copo quebrado das férias em São Chico eu gosto muito mais de olhar do que o vitiligo que mal aparece, por quê? Porque o copo quebrado foi alegria, a doença auto imune, não.

A família... minha família agora é o Cris e estou muito feliz por isso. Não saberia como foi importante esperar para saber reconhecer. Tudo pelo que passamos... nada mais é do que preparo para identificar o que vale a pena e separar o que não vale.
Mas eu sempre farei parte da família do "Seu Antorio e da D. Marlene", e foram eles que me prepararam, com erros e acertos, para que eu entendesse, chegasse, superasse e aproveite cada coisa que me aparece. Meus irmãos, mesmo que longe, como meus pais, são pérolas que ninguém nunca vai tirar. E os irmãos de coração do mesmo tanto.

A vida ensinou e quero que não seja nem a metade!!! Que venham os 60 e se tiver sanidade.... os 90!


Os amigos...bom, recentemente dediquei algo aos amigos. Os de perto e os de longe, os só guardados no peito... todos me ajudam secando cada lágrima e me jogando pra cima fazendo festa na hora certa.

É isso aí! Bienvenido a esto! Te (me?) saludo por todo...!

domingo, novembro 06, 2011

Amigos não saem de moda

Eu já escrevi sobre meus amigos antes, amigas na verdade! E essas continuam, dos poucos que continuam...

Essa é a parte triste. Nós amamos os amigos, até nos decepcionarmos por alguma coisa. Mas no final das contas, de quem é a culpa?
Decepcionar pode ser um puro ato falho, babaquice dolosa ou proteção. Eu já decepcionei muitos amigos por proteção. Para proteger outro amigo, para não causar uma dor que nem eu saberia lidar...Fiz bem? Fiz mal? Não sei, dor sim, mas a vida da gente é feita disso mesmo.

Bora parar com isso!! Se cai levanta. Sabe aquela melosinha que dizia "o sentimento não trai", acho que para amizade isso vale de verdade.

Ter amigos é bom de mais.
Amigos que só de chegar perto te animam, não que eles cheguem te chamando pra dançar ou sejam os reis da piada, mas são up. Tem os que a gente fica teeeeeempo se ver ou falar e o que é mais gostoso é que você sabe que um abraço de oi recupera todo o tempo longe. Tem amigo que te escuta, todos os teus dramas, outros só conhecem os dramas de trabalhos ou só os pessoais. E os amigos que falam, falam muito!!!!! Tem amigo que quando você vê sente tanto por não poder passar mais tempo junto e que a distância parece que vai separando e dá até vontade de chorar quando chega perto, porque moram muito colado no coração. Tem amigos que são amigos e pronto, nada pode mudar isso. Hoje já tenho até os amigos virtuais!!! E olha que tem uns com mais de anos. Tem uns que parecem que nem sabem que são amigos! Tem amigo que deixou de ser amigo e voltou a ser amigo e parece que vai deixar mais uma vez e então o coração reaproxima....

Não faria diferença não escrever ninguém aqui, mas a minha vontade foi colocar alguns nomes, pensei em colocar por ordem alfabética ou todos que fossem (estão) aparecendo na minha cabeça, mas nem todos os amigos de verdade a gente lembra na hora, e não me pareceria justo decepcionar alguém por isso. Então, Aos Meus Amigos de verdade que sabe que se encaixam nessas descrições aí em cima e mais nas de amigo-irmão e irmão-amigo, muitas vezes cabendo em várias delas ao mesmo tempo....

E de todos os meus amigos, um eu agradeço todos os dias por tê-lo do meu lado, por me ajudar a ter coragem, por me fazer rir até perder o fôlego e me irritar profundamente de vez em quando! Por amar todas as suas qualidade e respeitar todos os seus defeitos. Por me mimar e (tentar!) me botar na linha. À Tampa Azul, que merece todo o meu respeito e sinceridade, mais amor e amizade.


quarta-feira, setembro 14, 2011

Lendo e não lendo

Achei hoje um texto que eu gostei muito.
Intitulado "Quantos pares de sapato você tem?" o autor me fez pensar quais são nossas prioridades.

Eu descobri que tenho mesmo mais livros que pares de sapatos, mas minha tristeza é que últimamente já não tenho feito o necessário para que isso se mantenha. Poderia até tentar me justificar dizendo que tenho lido muito sim, mas livros didáticos e artigos científicos, mesmo assim me senti envergonhada quando lembrei de apenas um autor paranaense.

Bom, espero ainda um dia voltar a tentar colocar a leitura em dia, mesmo que fique só tentando e tentado.... porque hoje estou em débito total.

Posto aqui ainda o que o autor (Cezar Tridapalli) trouxe da Gazeta do Povo e que tentei me encaixar nos números....