quinta-feira, abril 11, 2013

Assim.

Interesses são extremamente pessoais.
Por mais que você ache que compartilha os seus com alguém, isso vai até um determinado limite e nada pode mudar isso. Isso é ser humano. Pensar, fazer escolhas, ter consequências que fazem com que se pense em novas escolhas e que por vezes por esbarrar nas escolhas de outros.

Isso não é ruim. Na verdade isso pode ser ótimo.
Muitos amigos, companheiros, os são por isso. Porque em algum momento das nossas vidas tivemos objetivos em comum. Aprender que objetivos são cumpridos e que novos são propostos é algo presente em  nossas vidas, entender que isso faz com que pessoas diferentes sejam envolvidas e que, algumas vezes, deixem de ter um papel tão importante é que normalmente não aceitamos ou não compreendemos.

Já escrevi em algum lugar por aqui que pais e irmãos, além de alguns outros familiares não entram nessa conta. O tal laço de sangue é mesmo algo forte. Como escutei de minha madrinha essa semana "ex marido e ex mulher pode existir, ex pai ou ex mãe não".

Minha vida vem tomando novos rumos e novas escolhas devem agora ser feitas. Pela primeira vez me sita alheia a algumas discussões que normalmente eu participaria, reagiria e discutiria.
Estar do lado de fora da casa é um tanto ruim. Talvez devesse me esforçar mais para entrar nela. Mas por outro lado, talvez essa seja a dica para buscar novas formas de caminhar e chegar, enfim, a um lugar que não havia planejado.

Das muitas coisas que li, creio que Oscar Wilde está mais que correto ao dizer "Só há duas tragédias na vida: uma é não conseguir o que se quer, a outra é consegui-lo".

Uma hora é bom chegarmos a um caminho total mente novo que não escolhemos. Será sim consequência do que fizermos, mas sem escolher todos as cores da tapeçaria dessa vez.

segunda-feira, fevereiro 11, 2013

21/05/2005 - Nada a declarar

Essa achei num caderninho das antigas, em uma limpa de gavetas!! Muita coisa interessante nele! Vai lá:

Descobri que a tristeza é um estado de espírito provocado pela nossa mente na tentativa de suprir o sentimento de desilusão, após uma perda normalmente abstrata daquilo que possivelmente nunca possuímos.

A alegria, por outro lado, é o realce da vitalização aparente do jogo de hormônios, serotonina e outras tantas que teimam em estimular neurônios causando reações contraditórias em toda nossa fisiologia. E que da mesma forma é rápida, assim como a suas quebras, transformando-as em resíduos que levam a um estado de espírito provado por nossa mente na tentativa de suprir o sentimento de desilusão após uma perda normalmente abstrata daquilo que possivelmente nunca possuímos.

sábado, novembro 24, 2012

As vezes anda como a gente quer, as vezes como dá

Eu descobri que crescimento vem em compartimentos e não adianta você tentar fazer algo pra adiantar um lado.

Talvez isso se aproxime da apreciação musical, sim porque apreciar música é diferente de escutar música.

E eu tenho tanto pra crescer que até me senti melhor, porque escolho o que fazer primeiro até chegar a hora certa para o resto.

Até que um dia eu tenha uma casa!

Um Pasalix e um copo d'água, por favor!

E então um dia a gente aprende a importância da arte de atuar.

Pois é, só a importância! Porque atuar mesmo... isso demora, muito.
Mas enfim. É nessas horas que a gente aprende que respirar fundo e tomar uma dose de Pasalix faz um bem inigualável.
Olhando pra fora, erguendo a cabeça para ver além do umbigo, o mundo continua girando, exatamente do mesmo jeitinho. Não há buraco negro que vá engolir os seus problemas, frustrações ou desgostos.
Mais um motivo para continuar. Não é você que vai deixar a vida simplesmente passar, certo?

segunda-feira, outubro 01, 2012

Do passado 10. além do vestidinho drapeado


18 de julho de 2006

 

Existe uma lei muito simples:
            "nada é tão interessante a todos a não ser que você se interesse por isso" .
    É um emprego, um vestido ...? ah!

   E aí, lutar pra conseguir ou cuidar do jardim??   ...  os dois?

   Mas talvez seja só uma visão errada, quem sabe ainda esta por vir? Não saber o que pensar nessas horas é muito comum, mas mais comum é tirar conclusões precipitadas, aí acaba com tudo de vez.

   Terapia a meia noite funciona, por anos e anos. Quem sabe?!

   Mas uma hora você tem que crescer... e ir dormir!

Do passado 9. vários curtos..


2006

que coisa feia!!


Escapuliu!
o cachorro latiu
você mentiu
P.Q.P

Um mundo diferente
  No mundo que o mundo sonhou eu era assim pequenininha.
 Mas que você sonhou pra mim, no teu colo eu cheguei no céu!

 Você
Um dia eu acordei e me percebi sorrindo.

    ^^

Do passado 8. o medidor...


30 de novembro de 2006

 
   "sombras
derrubam
   sombras
quando a treva
   está madura
 

   sombras
o vento leva
   sombras
nenhuma
   dura"

 
Assim disse o Leminski...mas por mais que eu goste tanto dele as vezes fico pensando, será que ele tem msm razão??

Do passado 7. Fiquei


20 de junho de 2006

Te olhei por um tempão, nem disfarcei! E você nem viu.
Fiquei te olhando e pensei. Pensei que fazia tanto tempo que não pensava assim pra escrever.
A recusa, óvbia e óbvio, foi pelo momento certo de não se apaixonar, aceitei a teoria - quanta força de vontade.
E da outra vez, numa volta, um ombro, eu olhando pela janela, frio?
Você de azul, eu de verde - composê.

Fiquei te olhando, não fez diferença.
Fiz plantão, cansei.
Por hoje

Do passado 6. da física para saturno

30 de março de 2006-12-23

É então que finalmente se percebe o quanto nossos problemas podem ser pequenos, basta parar de olhar com os olhos cerrados e erguer a cabeça e para ver o mundo é tão grande e com tantas histórias além das suas, que você não vai acreditar como poderia ter resolvido isso tão fácil.

   Se cada instante nos dá uma chance e cada caminho que não escolhemos fica retido num universo paralelo, talvez esse seja o consolo. Então o ânimo seria saber que em algum lugar você vai estar vivendo o outro momento.

   O momento que não se tem agora pode não estar acontecendo em paralelo, quem sabe ele simplesmente ainda não chegou.

   Quem sabe isso seja apenas um sonho da noite, mas parece mais forte que isso, e então sente-se que ainda se pode vivê-lo, sofrê-lo e querê-lo mais uma vez só.

   Assim, espera-se por mais uma semana e outra, e só mais outra. Depois disso...se passou, nunca vai saber o que o outro eu conseguiu fazer e por qual motivo pendeu...

   Essa é a vida, um jogo de palavras e sentimentos, ora ao alcance das mãos ora ao alcance da mente.

Do passado 5. haikais

08 de março de 2006
 

Aprendi a ler Hai Kai com Leminski e tempos li e reli o que ele escreveu... sempre formando uma cena na minha imaginação, mas a cada tempo uma cena um pouco diferente.

Haikai, comecei a procurar, têm suas regrinhas...nada fixo, ao extremo, mas que o mantenha "japonês"!

   E então achei outros nomes que me depertaram curiosidades.

   Alice Ruiz, quando a li, achei - que palavra usar??! - bom, consegui montar uma história ainda maior do que conseguia com o Leminski (ñ o desmereço de maneira alguma!) e então fuçando achei um depoimento de Alonso Alvarez que me fez gostar ainda mais dela!

    Na web do Alonso (http://www.paubrasil.com.br/olhos/) aprendi mais um tanto - e me apaixonei mais um tanto! - e achei o caqui (http://www.kakinet.com/) que me fizeram fuçar mais um pouquinho.

   Aí não resisti e fui procurar no orkut...sempre tenho achado novidades no orkut. E achei uma comunidade "Hai Kai - Brasil" (http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=161736) e consegui fazer meu primeiro Hai Kai com o tema proposto, como deve ser: "respeitar a simplicidade; evitar o "enfeite" de "termos poéticos"; captar um instante em seu núcleo de eternidade, ou melhor, um momento de transitoriedade; evitar o raciocíniio." (Alonso Alvarez - Sobre o Hai Kai - Os dez mandamentos do haikai - item IV)

...depois de anos que os leio saiu. Gostei!!
Deixarei aqui pra que fique na lembrança... ainda fresquinho!


           Lago

     Voando sozinho
Nuvens forradas de asas
     Passaram hoje


Me corrijam os que acharem necessário!
Grande abraço a todos

ps.: um pouco mais...dias atrás descubro algo interessante...Leminski e Ruiz não deixaram apenas Haikai e mais Haikai escritos, fizeram também uma história em comum, além de três filhos....será que isso tem algo com o fato de serem os dois poetas que mais me chamam a atenção???

ps2: (escrevendo em 2012) não testei as páginas citadas para saber se ainda estão ativas....